Sobre se Adaptar

Sobre se Adaptar

Olá, Sonhadores! Na semana passada eu fiz uma postagem contando sobre meu processo de mudança para a casa nova e hoje eu decidi falar sobre o pós mudança, como estou me adaptando agora que tenho que administrar uma casa e me virar sozinho para fazer tudo!

Esses dois posts estão sendo os primeiros que eu estou escrevendo na casa nova, pois o resto eu já tinha deixado tudo preparado antes de me mudar. Eu não sabia como seria o processo de adaptação a nova rotina, se teria tempo para me dedicar ao blog tão cedo, então foi melhor me precaver, né? Inclusive, acho que podemos começar por isso: será que vou ter tempo para me dedicar ao blog a partir de agora? Afinal eu trabalho durante a semana e várias novas atividades foram adicionadas a minha rotina como limpar a casa e cozinhar. Claro que vou dividir essas tarefas com o P.S. Allen, mas de qualquer forma são coisas que eu não precisava fazer com tanta frequência morando com meus pais. Por hora ainda é difícil responder essa questão. As primeiras semanas eu não tive tempo nenhum, isso é um fato, mas devo levar em conta que foram dias muito complicados para arrumar a casa, tanto que eu mal consegui ler nessas duas últimas semanas também. Mas, a partir de agora, as coisas já estão mais em ordem, e eu sinto que vou conseguir voltar a ter um tempinho para me dedicar aos meus hobbies.

Dentre as tarefas domésticas que preciso fazer a que realmente é uma questão é cozinhar. Faxina é fácil e lavar roupa eu só preciso descobrir ainda como usar uma máquina de lavar (sério, pilotar um avião para ser mais fácil), mas cozinhar é um drama para mim. Eu sei fazer algumas coisas mais simples, mas não tenho nenhuma prática. Sempre que eu me aventuro a tentar fazer algo na cozinha eu fico muito desesperado e perdido. Fico chocado com quem consegue cozinhar várias coisas paralelamente, pois se eu me distraio por um segundo o que eu estava fazendo estraga. Espero um dia conseguir dominar essa habilidade e acho que estou no caminho certo. Hoje, por exemplo, fiz um arroz que ficou muito bom, fiquei até surpreso. Felizmente também comprei uma Air-Fryer que está uma salvação para mim. Na primeira semana eu tive sérios problemas porque eu não tinha instalado ainda o tubo de gás, então eu não tinha como usar o fogão. Inclusive, isso do gás foi um drama, porque o cara que montou os móveis instalou para mim, mas não deu certo e eu tive que chamar outra pessoa (dessa vez um especialista no serviço) e ele instalou certinho. O problema na real nem foi o montador, foi a peça que eu comprei que não era boa. Infelizmente gastei um dinheiro a mais com isso, mas fica a lição.

Eu sempre morei em casa, nunca em apartamento, e um medo que eu tinha era de que houvesse muito barulho incomodo por parte dos vizinhos. Não sei se isso é um clichê da TV, ou se realmente acontece na vida real tão comumente quanto parece, pois aqui é super tranquilo. Só aconteceu uma vez de um vizinho super bizarro começar a berrar do nada como se estivesse sendo torturado. Fiquei com medo e não entendi o que aconteceu, até hoje fica o mistério. Os vizinhos que realmente são problemáticos para mim são os: insetos. Meu apartamento é o último e do lado dele tem muito mato, então é um prato cheio para os insetos viverem. Mas não satisfeitos em viverem lá, eles ficam invadindo aqui. Já providenciei uma tela para as janelas, mas enquanto isso tenho deixado elas fechadas assim que começa a anoitecer. Nos primeiros dias eu não estava ligando muito pra isso, mas um dia eu quase fui assassinado por uma barata voadora enquanto eu estava de boas no meu quarto jogando. Foi um caos, mas eu venci a batalha. Desde então nenhuma outra apareceu. Mas não se engane, eu não tive paz nesse meio tempo, uma nova inimiga surgiu para dificultar minha vida: as formigas. Sério, tem MUITO FORMIGA AQUI. S.O.S.! Eu já declarei estado de calamidade, ontem mesmo de alguma forma que eu não sei como, elas invadirem o pote de açúcar que estava completamente vedado… eu não posso deixar louça pra lavar por muito tempo, nem mesmo restos de comida no lixinho. Sem contar que em qualquer cômodo da casa que você sente por um minuto, você vê pelo menos umas três formigas rondando em busca de alimento.

De modo geral, não tem sido muito difícil me adaptar, mas eu sei que eu tenho uma certa facilidade nisso. Uma coisa bem comum também, óbvio, é sentir falta dos pais e da família. Claro que eu sinto, mas sou uma pessoa que gosta de ficar sozinho e consigo me distrair com a maior facilidade do mundo, então o tempo pra mim passa tão rápido que mal da pra sentir falta direito das pessoas. Logo mais eles vem me visitar e mês que vem eu tenho férias, então posso visita-los também. Inclusive, fica a dica: não use suas férias de trabalho para fazer uma mudança, não precisa. Por pouco eu fiz isso e teria desperdiçado completamente. Claro que o fato de eu trabalhar em casa me ajudou a cuidar dos assuntos da mudança de forma mais prática, mas mesmo assim, não é tão necessário. Tire suas férias após a mudança, pois você com certeza vai precisar descansar depois de um processo tão exaustivo.

Enfim, não se passou nem um mês e muita coisa já aconteceu, muitas lições foram aprendidas e muito ainda está por vir. Se você acha legal esse tipo de conteúdo me conte, pois quem sabe eu volte com mais updates sobre essa minha trajetória na casa nova.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s