Anuhar, O Guardião do Ar - E.E. Soviersovski

Resenha | Anuhar, O Guardião do Ar – E.E. Soviersovski

Anuhar, O Guardião do Ar é o segundo volume da série Drah Senóriah da escritora brasileira E.E. Soviersovski.


Olá, Sonhadores! No começo dessa semana eu trouxe a resenha de Novas Verdades, Um Único Amor, o primeiro volume da série Drah Senóriah. Participei de uma Leitura Coletiva para o lançamento do segundo livro dessa série e é sobre ele que iremos falar hoje! Caso você não tenha lido a primeira resenha, recomendo muito você conferi-la antes. Nela tem muitas informações importantes sobre a série que, para não ser repetitivo, não colocarei novamente hoje.

Quando fui apresentado a esse livro me foi dito que, apesar de ele ser o segundo volume de uma série, é possível lê-lo de forma independente. Pode até ser que seja possível, mas eu não recomendo. A agência que me convidou para participar dessa Leitura Coletiva também me enviou junto o primeiro volume e eu decidi que leria ambos. Posso estar enganado, mas fiquei com a sensação de que eu poderia até entender a trama, mas dificilmente teria me conectado com a história. Explicarei melhor o motivo das minhas suspeitas mais adiante. Sendo assim, fica a aqui a minha recomendação para ler a série desde o começo.

Antes de falar sobre a história, aviso que essa resenha terá spoilers do primeiro livro. Além disso, quero deixar claro que, apesar de eu ter sido convidado para participar, não vou apenas soltar elogios, mas sim dar minha opinião sincera. Então, caso você esteja aqui para analisar se o livro vale a pena, não se preocupe com isso.

Sobre a História

Nessa nova aventura mudamos os protagonistas da série. Enquanto no primeiro livro temos o casal Alessandra e Yan no centro da trama, aqui a história gira em torno de Sarynne e Anuhar. Tudo começa logo após os eventos do primeiro livro. Apesar de maiores problemas terem sido evitados, nem todos foram solucionados. O novo elemento que foi descoberto para substituir a falta de X-ul 432 está sendo um grande sucesso, exceto para as tecnologias administradas pelo guardião do ar: Anuhar.

O guardião tem se sobrecarregado de trabalho para solucionar o mistério por trás da ineficácia do novo componente, mas quanto mais parece se esforçar mais difícil as coisas se tornam. Ele é um homem com grandes dificuldades em delegar tarefas e quer sempre ter o controle sobre tudo. Mesmo confiando na capacidade de seus subordinados, não consegue abrir mão de suas responsabilidades. Isso até que Sarynne é designada como sua ajudante, ele querendo ou não.

No primeiro livro temos uma breve menção de um amor não correspondido de Sarynne por Anuhar. A aproximação dos dois a deixa empolgada, mas ao mesmo tempo insegura. Afinal, em termos de hierarquia, ela não é nada comparada a um guardião. Ele jamais teria olhos para ela. Mas vamos lembrar, novamente, que estamos falando de um livro de romance, então é claro que não só ele vai ter olhos para ela como vai ter muitas outras coisas também (hehe).

O problema é que o relacionamento complicado entre os dois irá, ao mesmo tempo, ajudar e atrapalhar a missão de Anuhar em busca de solucionar seu grande problema.

Outros livros que podem te interessar:

Minha Opinião

Vou começar explicando o que eu disse sobre recomendar ler o primeiro volume da série. Nesse segundo livro, a autora não dá muitas informações que temos no primeiro livro e que, na minha opinião, são responsáveis tanto por nos ajudar a interpretar melhor o universo que ela criou, quanto para entendermos em que pé está o contexto da trama. Acredito que, sem essa base, até entenderíamos o que está acontecendo, mas não conseguiríamos nos conectar a história e os personagens. Principalmente pelo fato de que, quando olhamos por um plano mais amplo, é a Alessandra quem continua sendo o centro de tudo e não os novos protagonistas.

O romance entre Sarynne e Anuhar teve um papel fundamental na resolução dos conflitos, mas em termos de papeis desempenhados, Sarynne foi extremamente mais irrelevante do que seu par. Principalmente quando temos como referência os papeis desempenhados por Alessandra e Yan no primeiro livro. O que foi uma pena, pois Sarynne parece ter sido feita para ser uma personagem fácil de se identificar e com problemas de autoconfiança que você espera que vá amadurecer, se provando ao fazer algo grandioso. Esse amadurecimento até acontece, mas só dentro do contexto do relacionamento.

Meus elogios referentes ao desenvolvimento dos personagens seguem os mesmos. A autora soube manter sua qualidade nesse ponto, com uma grande imersão emocional. Porém, ela também manteve uma característica que eu critiquei na primeira resenha e explorou muito pouco o universo que criou. Houve até mais tentativas de trazer novos lugares e planetas, mas a falta de descrição e ambientação fez com que não houvesse uma imersão durante a leitura. Comentei isso com ela no nosso encontro e ela já adiantou que no próximo volume da série vai trazer muita novidade quanto a isso!

Comentei na resenha anterior que o vilão não tinha nada de mais. Bem, nesse livro ele segue sendo o vilão, porém com um novo objetivo de vingança e um plano mais ousado, o que foi bem mais atrativo. Podemos considerar também, as falhas do novo elemento para as tecnologia do ar como uma “vilã”. Porém, a resolução disso foi um tanto abrupta e senti que tornou a si mesma pouco relevante.

Apesar de começar a todo vapor com um primeiro capítulo eletrizante, a primeira metade do livro é um pouco mais lenta, sem grandes acontecimentos. Isso me fez desanimar um pouco durante a leitura. Mas, felizmente, a segunda parte trouxe o que precisava: ação e… viagens no tempo! Eu adoro esse tema, e sou bem de tranquilo quanto as regras que cada autor impõe quando utiliza desse recurso na trama. Afinal, isso é algo totalmente arbitrário. A autora faz isso de forma excelente, e a tensão gerada a cada tentativa falha do Anuhar foi só aumentando. Mesmo quando ele “teoricamente consegue” ainda fica aquele amargor de que nem tudo deu certo.

Eu não sou um leitor que busca por conteúdo sexual em livros e essa experiência não conseguiu mudar meu gosto. Porém, mudou uma ideia que eu tinha sobre o que são os livros hot. Durante nossa discussão, foi debatido se esse livro pode ser considerado como hot, pois ele tem cenas de sexo explícito, mas são muito poucas comparado a outros livros do gênero e, além disso, não é o foco da história. De qualquer forma, durante a leitura, foquei no que eu gosto, e momentos como as viagens no tempo de Anuhar conseguiram me pegar. Por isso, mantenho a mesma lógica de indicação do primeiro volume: se você já gosta de livros de romance, essa é uma excelente forma de ler algo mais alternativo. Mas, se você é como eu, apenas leia se estiver predisposto a experimentar o gênero.

E ressalto novamente: assim como no primeiro livro, a edição desse também está impecável, muito profissional! Participar do encontro com a autora foi incrível. Adorei o fato de que ela veio da área de T.I. assim como eu e foi super receptiva quanto as nossas opiniões. Ela nos contos sobre seu processo criativo e de escrita, e também sobre as dificuldades em lidar com a produção de um livro que mescla dois gêneros com públicos tão distintos. É sempre um prazer e uma grande aprendizagem participar desses encontros com autores. Se você tiver oportunidade algum dia, vale a pena!


Avaliação

Avaliação: 3 de 5.

Se interessou? Compre este livro pelo meu link da Amazon e apoie o blog!

SkoobGoodreads


Anuhar, O Guardião do Ar

E.E. Soviersovski

ISBN: 978-65-845-4753-7

2022 – Lura Editorial

384 páginas

Português (Brasil)

Sinopse

“Batalhas interplanetárias, extraterrestres e erotismo espacial. Depois da eletrizante história do primeiro volume da série Drah Senóriah (Novas verdades, um único amor), o planeta passa a utilizar a nova substância na confecção dos equipamentos de tecnologia, mas enfrenta dificuldades com os meios de transporte aéreos. Anuhar, líder dos Guardiões do Ar, busca incansavelmente uma solução. Para resolver o problema, ele ultrapassa todos os limites impostos e ousa além do permitido, o que assusta seus colegas. Sob a ordem de seu superior, recebe Sarynne, a jovem designada a ajudá-lo e que vai virar seu mundo de cabeça para baixo. Mas tudo muda quando o arqui-inimigo do planeta faz uma investida magistral contra Drah. A partir daí, o Guardião passa a encarar algo até então desconhecido.
Ajuste suas naves e prepare-se, pois nessa leitura você vai explorar todos os seus sentidos e fazer parte da batalha ao lado de Anuhar.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s