Literatura Infantojuvenil… de terror! | Aliança dos Blogs

Olá, Sonhadores! Eu acho Outubro um mês engraçado. O começo do mês é cheio de comemorações e nostalgia sobre a nossa infância por causa do Dia das Crianças, mas no fim do mês chega a vibe de terror com o Dia das Bruxas. São duas coisas super diferentes, mas que hoje serão unidas aqui no blog em mais um post especial da Aliança dos Blogs!

Por causa do Dia das Crianças, escolhemos Literatura Infantojuvenil para ser o tema desse mês. Gosto bastante desse tipo de livro, sempre é uma leitura muito gostosa, leve e com mensagens lindas pra gente levar pra vida. Porém, como já estamos no fim do mês e super dentro da época do Halloween, eu pensei: “que tal unir os dois temas e falar de livros infantojuvenis de terror?”. Quem acompanha o blog sabe que a anos eu faço isso através das mini-resenhas dos livros da Coleção Hora do Espanto, mas eu nunca falei sobre a coleção em si, sobre o autor e nem sobre o que eu penso sobre crianças e pré-adolescentes lendo esse tipo de conteúdo.

Sendo este último o tópico mais sensível, vamos começar por ele. Geralmente mídias de gênero de terror, em especial filmes e séries, tem uma classificação indicativa para maiores de 16 ou 18 anos, visto que eles quase sempre contém muita violência explicita (além de diversas outras coisas). Por causa disso, da a sensação de que qualquer coisa do gênero simplesmente não é recomendado para crianças. O que eu não acho que seja verdade. É possível criar uma trama assustadora sem apelar para quaisquer elementos para maiores de idade. A única coisa que me preocupa nesse sentido é como a criança vai receber a história, afinal ela pode ficar com medo e nunca se sabe as consequências disso depois. Eu não sou pai, nem psicólogo, mas acho que tudo é uma questão de bom senso sobre analisar como a criança e o livro são para saber se ela pode ou não ler. E eu também penso que deixar a criança ter contato e se acostumar com coisas que podem causar medo ao invés de criar todo um tabu em cima que vai ser muito mais difícil de quebrar depois é mais saudável.

Um exemplo de livro que eu recomendo são os da coleção Hora do Espanto do autor Edgar J. Hyde. Quase todos os que eu já li tem resenha aqui no blog (segue abaixo uma relação com os links) e, por ter lido, eu sei que eles tem histórias que trazem toda uma vibe de medo, terror e Halloween, mas tudo de forma leve e escrito em uma linguagem para crianças e pré-adolescentes. Inclusive, do jeito que as crianças são hoje em dia, é bem provável que até elas achem alguns livros meio bobos demais. Eu, por exemplo, nunca tive muito medo de assombrações, tenho muito mais medo (até hoje) de coisas reais como psicopatas ou animais ferozes, tanto que um dos meus livros de terror favoritos é Cujo do Stephen King. Talvez a única coisa “sobrenatural” que me causa medo, mas fascínio ao mesmo tempo, são alienígenas.

Parte 1 – A Colheita das Almas e O Espantalho

Parte 2 – O Poço dos Desejos e O Cálice de Ouro

Parte 3 – O Castelo dos Fantasmas e Bilhete do Além

Parte 4 – Garoto Pobre e Sangue na Torneira

Parte 5 – Beijo Sinistro e Feliz Dia das Bruxas

Esses livros são curtinhos e tem um preço super acessível. Existe também todo um mistério por trás dessa coleção, pois pouco se sabe sobre ela e sobre o autor. Até mesmo na internet é difícil encontrar informações. Talvez Edgar J. Hyde nem exista, talvez seja um pseudônimo, talvez ele seja americano, talvez ele more na Bahia, não se sabe. A coleção também não é muito popular e as vezes um pouco difícil de encontrar em livrarias e sebos, mas dá para encontrar pela internet!

Uma coisa que acho legal em livros infantojuvenis (e que até mesmo os de terror tem essa característica) é como eles ensinam coisas sobre a vida sutilmente dentro da história. Mensagens que muitas vezes nem percebemos que absorvemos na hora, mas que depois de adulto a gente descobre. A coleção A Hora do Espanto não é diferente, temos coisas como a relação com a família, com a comunidade, falam sobre bullying, sobre consequência de seus atos, até mesmo sobre injustiças sociais. Isso é para mostrar que este gênero não serve somente pra dar sustos e causar medo. Outro dos meus livros mais queridos de terror é Frankenstein da Mary Shelley, justamente por ele ser extremamente profundo e tocante. Ele não é um clássico a toa.

Enfim, espero que você tenha gostado do post de hoje! Se você conhece outros livros de terror infantojuvenis deixe nos comentários para que outras pessoas conheçam também! E me conte: o que mais te da medo? Você tem coragem de ler livros de terror? Eu confesso que até leio, mas preciso estar na vibe pra isso hahah

3 comentários sobre “Literatura Infantojuvenil… de terror! | Aliança dos Blogs

  1. Lucas, eu adorei seu post!
    Você , além das dicas, traz reflexões super importantes e interessantes.
    Eu tenho me desafiado e ler terror, me tira da minha zona de conforto.
    Não conhecia estes livros ainda e fiquei super curiosa para ler também.
    Dicas anotadas
    Até o mês que vem!
    Beijão
    Claudia

    Curtido por 1 pessoa

  2. Adorei as dicas, achei ótima a ideia do autor ser um tanto quanto desconhecido e dos livros terem pontos de reflexão. Li poucos livros de terror na vida mas sabe que me interessei? inclusive, tem um box deles na Amazon que já acrescentei na minha lista de desejos. Obrigada pelas Dicas Lucas!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s