Verity - Colleen Hoover

Resenha | Verity – Colleen Hoover [P. S. Allen]

Olá, Sonhadores! Já vou começar causando polêmica e reflexão: você já mentiu? Já alterou a realidade a seu favor? Já tirou vantagem de um mentirinha? O dicionário define a mentira como ato ou efeito de mentir, enganar, falsificar. E em contrapartida, define a verdade como propriedade de estar conforme os fatos ou a realidade. E é sobre isso, verdades e mentiras, que iremos falar na resenha de hoje.

“Eu estico as verdades onde eu acho apropriado. Eu sou um escritor.”

Verity, da autora Collen Hoover, vai narrar a história de Lowen, uma escritora tímida e retraída que faz pouco sucesso com seus livros. Tudo muda quando ela é procurada por Jeremy, o marido de uma famosa escritora que faz um enorme sucesso com seus manuscritos: Verity. Lowen está sendo contratada para terminar a saga de livros de maior sucesso de Verity, depois que ela sofreu um acidente e se encontra em coma e incapaz de escrever.

Lowen então se muda para a casa da família para trabalhar no escritório da autora e vasculhar seus manuscritos. Se envolvendo com a rotina da família, ela se sente compadecida toda vez que passa pelo segundo andar e vê Verity deitada na cama. Porém, tudo muda quando encontra um diário que contém informações estranhas e chocantes sobre alguns episódios tristes que aconteceram com a família de Verity. Pouco a pouco, verdades e mentiras vão vindo a tona e Lowen percebe que sua vida pode estar em perigo. Será que ela consegue sair viva, ou melhor, sem enlouquecer?

Minha primeira experiência com Collen foi lendo o primeiro livro de Métrica, que é um drama adolescente cheio de paixões, beijos e questões mais superficiais da adolescência. Verity é o extremo oposto, é um thriller-psicológico que faz você se questionar se, assim como Lowen, não estaria vendo coisas onde não tem. Eu gosto muito deste gênero de escrita porque quando é bem feito, a mente do leitor vai começando a ficar igual a dos personagens: cheio de dúvidas, medos e confusões. Lembro que quando li “A Garota no Trem” me questionei muito se a personagem principal não estava criando coisas na cabeça dela por estar sempre bêbada.

O fator central que causava todo o mistério da trama não foi tão surpreendente para mim por dois motivos: 1- eu desconfiei desde o inicio o que estaria acontecendo com Verity e 2- já assisti um filme com a mesma temática, então não fui pego desprevenido (kkkk). Porém, não invalidou a trama, que por sinal me manteve preso ao livro até eu termina-lo porque não conseguia parar de ler. Eu estendi meu horário de almoço só para terminar as ultimas 20 páginas!

Algo que me deixou surpreso foi a quantidade de desgraças que acontecem com a família de Verity e o quanto Lowen é induzida a odiá-la e desejar que ela não estivesse em coma, mas sim, morta. O romance clichê que Lowen tem como Jeremy foi um pouco irritante no início porque achava desnecessário, mas ao longo da historia entendi que era uma peça fundamental para criar todo um ambiente ameaçador e sombrio. Jeremy não era tão bonzinho quanto pensei no início.

“As coisas que espreitam dentro da mente podem ser tão perigosas quanto ameaças tangíveis.”

Fazia um tempinho que um livro não me prendia tanto e a leitura era prazerosa. Foi o primeiro livro de 2022, então acho que comecei o ano bem. Super indico o livro para quem ama um bom mistério em uma casa grande, repleta de segredos, mentiras e iminência de perigo. Até a próxima!


Avaliação

Avaliação: 4.5 de 5.

Se interessou? Compre este livro pelo meu link da Amazon e apoie o blog!

SkoobGoodreads


Verity

Colleen Hoover

ISBN: 978-85-011-1784-7

2020 – Galera Record

320 páginas (Pt/Br)

Sinopse: O amor é capaz de superar a pior das verdades?
Verity Crawford é a autora best-seller por trás de uma série de sucesso. Ela está no auge de sua carreira, aclamada pela crítica e pelo público, no entanto, um súbito e terrível acidente acaba interrompendo suas atividades, deixando-a sem condições de concluir a história… E é nessa complexa circunstância que surge Lowen Ashleigh, uma escritora à beira da falência convidada a escrever, sob um pseudônimo, os três livros restantes da já consolidada série.
Para que consiga entender melhor o processo criativo de Verity com relação aos livros publicados e, ainda, tentar descobrir seus possíveis planos para os próximos, Lowen decide passar alguns dias na casa dos Crawford, imersa no caótico escritório de Verity – e, lá, encontra uma espécie de autobiografia onde a escritora narra os fatos acontecidos desde o dia em que conhece Jeremy, seu marido, até os instantes imediatamente anteriores a seu acidente – incluindo sua perspectiva sobre as tragédias ocorridas às filhas do casal.
Quanto mais o tempo passa, mais Lowen se percebe envolvida em uma confusa rede de mentiras e segredos, e, lentamente, adquire sua própria posição no jogo psicológico que rodeia aquela casa. Emocional e fisicamente atraída por Jeremy, ela precisa decidir: expor uma versão que nem ele conhece sobre a própria esposa ou manter o sigilo dos escritos de Verity?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s