A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert - Joel Dicker

Resenha | A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert – Joël Dicker

Olá, Sonhadores! Uma coisa que eu sempre acho legal quando acontece é quando eu trago para o blog a resenha de um autor inédito por aqui. Tem diversos autores super famosos que eu ainda nunca li nada e esse ano uma das metas é conhece-los. O primeiro será Joël Dicker com seu livro A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert que foi o livro deste mês no clube de leitura que participo. Ele gerou bastante discussão e levantou muitas questões interessantes pra gente conversar. Então vamos lá que a resenha promete ser longa, mas não se preocupe, não darei spoilers! No final colocarei uma parte dedicada a isso e, caso você não tenha lido ainda, pode ignorar (mas volta aqui no post depois de ler!!!).

Sobre a História

Este é um thriller que conta a história de Nola, uma menina de quinze anos que desapareceu a trinta anos atrás, mas que seu corpo acaba de ser encontrado no jardim de um famoso escritor: Harry Quebert. Escritor esse que, no passado, teve um romance proibido com essa garota. Ele confessa o crime de pedofilia, mas nega ter assassinado a menina. Ele afirma que o plano deles, dias antes dela desaparecer, era fugirem para o Canadá para ficarem juntos, o que acabou nunca acontecendo. Inclusive, o romance dos dois inspirou o escritor a escrever seu maior sucesso que acabou se tornando um clássico norte-americano e consagrando ele como um dos maiores escritores de sua geração. Marcus Goldman, um escritor que recentemente conquistou a fama e foi aluno de Harry, acredita que seu mentor é inocente e decide ajuda-lo a encontrar a verdade. Num geral, a trama parece bem simples e no começo do livro da muito a sensação de que não tem muito para onde a história ir. Inclusive, um medo que tive era de que o livro fosse extremamente enrolado. Afinal, esse é um livro com quase seiscentas páginas. Mas me enganei. Pode acreditar, essa história ainda vai muito longe!

O lugar em que a história se passa é uma pequena (e fictícia) cidade litorânea de Massachusetts chamada Aurora. Basicamente todos os habitantes que vivem na época do desaparecimento de Nola ainda viviam na cidade. Isso faz com que uma grande leva de personagens acabem aparecendo e se envolvendo com o caso. É um daqueles livros em que todos são suspeitos. E como eu disse, a trama não é tão simples.

Minhas Considerações (sem spoilers)

Apesar da quantidade de páginas, esse não é um livro demorado de se ler. A escrita do autor é bem fluida e, para um thriller, as coisas precisam acontecer rápido. Neste ponto não tenho o que criticar o autor. Porém, acho que em alguns momentos ele acaba se repetindo demais e talvez o livro pudesse ser um pouco menor.

Minha crítica maior fica por conta dos personagens. No post de janeiro da Aliança dos Blogs eu já havia comentado um pouco sobre isso. O autor usa e abusa de estereótipos na criação dos personagens, em especial, os secundários. Isso faz com que eles fiquem muito ruins e soem artificiais. O maior exemplo disso é a mãe de Marcus que é levada ao extremo e toda cena com a participação dela chega a dar agonia. Ela foi uma personagem colocada só para ser uma espécie de alívio cômico que, inclusive, poderia ter sido cortada da história pra diminuir umas boas páginas! Até há um certo desenvolvimento desses personagens, mas o ar de artificial acaba permanecendo. Pelo menos os protagonistas não sofrem muito desse problema.

Uma coisa que não posso deixar de dar os créditos ao autor é a trama complexa que ele criou. Num geral foi bem fechadinha e aceitável, considerando a complexidade. E isso é algo difícil de se fazer. Algumas pessoas podem dizer que acabou sendo uma grande mistureba de diversas coisas, e eu concordo, mas funcionou para o que ele quis fazer no final. Meu único problema com essa questão foi que eu não concordei com quem o autor escolheu para ser o assassino. Na parte dos spoilers explicarei o motivo.

Outro aspecto bom do livro foi que ele trás alguns pontos que são legais e interessantes. Por exemplo, existe uma relação aluno/professor entre Marcus e Harry em que o professor passa diversas lições, não somente de escrita, mas sobre a vida também. E é bem legal como isso se relaciona com o desenrolar do capítulo. A exposição (ou crítica mesmo) que Dicker coloca na história referente a relação de trabalho entre a editora e o autor e entre a editora e o público é muito impactante também. Isso sem falar em alguns fatores psicológicos que ele usa na construção de alguns personagens. Por isso eu digo, ele tinha tudo pra fazer personagens ótimos se tivesse poupado um pouco os clichês.

E eu não posso deixar de falar da maior polêmica do livro: a relação entre Harry e Nola. Ele com mais de 30 anos e ela com 15. A grande maioria (se não todo mundo) do clube concordou que foi um romance extremamente desagradável. Apesar de mais velho, Harry parecia um adolescente quando estava com Nola. Não houve relações sexuais entre eles, o que alivia um pouco a situação da história. Mas de qualquer forma é bem estranho. Fica sempre um ar de romantização do crime. Uma espécie de versão policial de Lolita.

Minhas Considerações (com spoilers)

Da metade para o final do livro basicamente todos os personagens tem seu momento de ser considerado o assassino, o que particularmente eu achei legal. Não parei de ler até terminar porque não ia sossegar enquanto não soubesse a verdade. Mas eu não gostei que tenham sido os policiais os culpados. Para mim, o assassino obrigatoriamente deveria ter sido o próprio Harry. Primeiro porque, no fim das contas, acabou ficando uma romantização da pedofilia entre ele e Nola e, segundo, porque a motivação do crime não tem NADA a ver com a trama principal. Nola só estava no lugar errado, na hora errada e acabou pagando o pato. Me passou a sensação de que, afinal, não era uma história sobre ela e nem sobre Harry.

Não que o final com os policiais não foi convincente, pois foi, é só uma questão de coerência com a trama principal. Isso é algo que já mencionei aqui no blog, no meu post com dicas para descobrir quem é o assassino e romances policiais. A PRIMEIRA dica era: Identifique a trama central, pois o assassino, na maioria das vezes, é um personagem envolvido nela. E não foi por falta de ideias que o autor não fez isso. Só pelo fato de Nola ter problemas psicológicos e de Harry também não ser nenhum santo, poderia facilmente ter rolado uma briga entre os dois acabando na morte dela. Pelo menos essa é a minha opinião.

(fim dos spoilers)

Mesmo com todos os problemas, esse foi um livro bom de ter lido. Fiquei com vontade de ler outras obras do autor. Principalmente pelo fato de que essa foi uma das primeiras e que, provavelmente, ele evoluiu e melhorou nas mais recentes. Então qualquer dia vou pegar outro livro dele sim. Por hora, recomendo esse livro! Ah, e para quem tiver interesse, o livro já ganhou uma série de TV, que você pode conferir no Globoplay.


Avaliação

Avaliação: 4 de 5.

Se interessou? Compre este livro pelo meu link da Amazon e apoie o blog!

SkoobGoodreads


A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert

Joël Dicker

ISBN: 978-85-805-7511-8

2014 – Intrínseca

576 páginas (Pt/Br)

Sinopse: Aos vinte e oito anos Marcus Goldman viu sua vida se transformar radicalmente. Seu primeiro livro tornou-se um best-seller, ele virou uma celebridade e assinou um contrato milionário para um novo romance. E então foi acometido pela doença dos escritores. A poucos meses do prazo para a entrega do novo original, pressionado por seu editora e por seu agente, Marcus não consegue escrever nem uma linha.
Na tentativa de superar seu bloqueio criativo, Marcus decide passar uns dias com seu mentor, Harry Quebert, um dos escritores mais respeitados do país. É então que tudo muda. O corpo de uma jovem de quinze anos – desaparecida sem deixar rastros em 1975 – é encontrado enterrado no jardim de Harry, junto com o original do romance que o consagrou. Harry admite ter tido um caso com a garota e ter escrito o livro para ela, mas alega inocência no caso do assassinato.
Com o intuito de ajudar Harry, Marcus começa uma investigação por contra própria. Uma teia de segredos emerge, mas a verdade só virá à tona depois de uma longa e complexa jornada.
Um extraordinário livro de suspense, uma história de amor e um thriller excepcional, A Verdade Sobre O Caso Harry Quebert escapa a todas as tentativas de descrição. Nada do que você leu antes poderia prepará-lo para este livro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s