Indicações de Amigos #4

Olá sonhadores! Hoje é dia de trazer a continuação da série Indicações de Amigos, em que eu convido uma amigo para indicar três livros para vocês e com isso dar uma diversificada no conteúdo do blog. Afinal, o mundo é muito diverso e cada pessoas tem seus gostos! E antes de começar eu quria dizer que estou muito feliz com o resultado desses posts, pois já estamos na quarta edição e cada uma foi muito diferente da outra, tem recomendação para todo tipo de leitor!

Para essa edição eu convidei meu amigo Pedro (Insta: @pedrofilippo / Twitter: @FilippoPedro) para fazer umas recomendações mais nerds, voltadas para ficção científica e fantasia. Espero que gostem!

Ozob – Vol.1: Protocolo Molotov

Leonel Caldela, Deive Pazos

SkoobGoodreadsNerdstore

O futuro chegou. E é pior do que os nossos pesadelos.
O século 22 é uma época escura, feita de cibernética, inteligências artificiais, megacorporações que controlam os governos, redes sociais onipresentes, gangues e violência. No centro de tudo, uma metrópole se ergue em plataformas sucessivas, com prédios que se elevam acima das nuvens.
Construída sobre o que já foi Nova York, Delta City abriga as maiores corporações e milhões de habitantes. Mas, nas ruas sob as plataformas, a Cidade Baixa é o lar de criminosos, miseráveis e escória. O lar de Ozob.
Ozob, um construto genético encomendado por uma corporação, feito à imagem da mente insana de seu criador. Perseguido por seus irmãos sanguinários, só tem mais dois anos de vida. Para ele, nenhum minuto pode ser desperdiçado.

Pedro: Quero começar trazendo um pouco de literatura brasileira, onde os autores lhe mergulham em um cenário futurista, cruel e repleto de referências da cultura pop brasileira. Ozob é um ser artificial, criado em um mundo cyberpunk e que teve a própria existência recusada, tendo que fugir desde então. Uma aventura divertida, rebelde, repleta de críticas sociais relevantes sem perder o ritmo, de forma que te mantém virando uma página após a outra sem parar. Procure por Nerdcast Especial RPG Cyberpunk, episódios 1 a 3, uma aventura sonora que foi lançada antes do livro mas que ocorre cronologicamente após sua história, sendo o livro um prequel que conta mais de Ozob.

Lucas: Ainda não li, mas desde que ouvi o Nerdcast Especial de RPG Cyberpunk eu fiquei com vontade. O Ozob, definitivamente, é um personagem divertido que, ao mesmo tempo, desperta uma curiosidade na gente de querer saber mais sobre ele. A obra ser nacional é mais um fator que essa recomendação deve ser levada muito em consideração!


Duna

Série Crônicas de Duna

Frank Herbert

SkoobGoodreadsAmazon

A vida do jovem Paul Atreides está prestes a mudar radicalmente. Após a visita de uma mulher misteriosa, ele é obrigado a deixar seu planeta natal para sobreviver ao ambiente árido e severo de Arrakis, o Planeta Deserto.
Envolvido numa intrincada teia política e religiosa, Paul divide-se entre as obrigações de herdeiro e seu treinamento nas doutrinas secretas de uma antiga irmandade, que vê nele a esperança de realização de um plano urdido há séculos.
Ecos de profecias ancestrais também o cercam entre os nativos de Arrakis. Seria ele o eleito que tornaria viáveis seus sonhos e planos ocultos?
Ao lado das trilogias Fundação, de Isaac Asimov, e O Senhor dos Anéis, de J. R. R. Tolkien, Duna é considerada uma das maiores obras de fantasia e ficção científica de todos os tempos. Um premiado best-seller já levado às telas de cinema pelas mãos do consagrado diretor David Lynch.

Pedro: Um clássico de Frank Herbert. Publicado no década de 60, mas seu conteúdo continuou a ser relevante nas décadas seguintes e o é até hoje. A história que se desenvolve em Arrakis, o planeta deserto, se tece através de cultura, política e as relações entre pessoas e grupos, os quais competem pelo poder de suas Casas e o domínio da especiaria, uma matéria que faz a economia universal girar. Uma das maiores ficções científicas já escritas (se não a maior), que definitivamente vale a pena ler. Eu pessoalmente estou muito empolgado para ver o filme que irá sair (talvez ainda nesse ano de 2020) quando for possível (e seguro). Quem sabe quando você ler este post ou terminar o livro já não esteja disponível para você?

Lucas: Eu definitivamente vou ler Duna, assim que terminar Senhor dos Anéis. Acho que é uma leitura quase que obrigatória para quem é fã do gênero, visto que além de ser relevante até hoje, como disse o Pedro, também serve de inspiração para escritores contemporâneos. Tenho certeza que vai ser uma leitura incrível.


Deuses Americanos

Neil Gaiman

SkoobGoodreadsAmazon

Deuses americanos é, acima de tudo, um livro estranho. E foi essa estranheza que tornou o romance de Neil Gaiman, publicado pela primeira vez em 2001, um clássico imediato. Nesta nova edição, preferida do autor, o leitor encontrará capítulos revistos e ampliados, artigos, uma entrevista com Gaiman e um inspirado texto de introdução.
A saga de Deuses americanos é contada ao longo da jornada de Shadow Moon, um ex-presidiário de trinta e poucos anos que acabou de ser libertado e cujo único objetivo é voltar para casa e para a esposa, Laura. Os planos de Shadow se transformam em poeira quando ele descobre que Laura morreu em um acidente de carro. Sem lar, sem emprego e sem rumo, ele conhece Wednesday, um homem de olhar enigmático que está sempre com um sorriso no rosto, embora pareça nunca achar graça de nada.
Depois de apostas, brigas e um pouco de hidromel, Shadow aceita trabalhar para Wednesday e embarca em uma viagem tumultuada e reveladora por cidades inusitadas dos Estados Unidos, um país tão estranho para Shadow quanto para Gaiman. É nesses encontros e desencontros que o protagonista se depara com os deuses — os antigos (que chegaram ao Novo Mundo junto dos imigrantes) e os modernos (o dinheiro, a televisão, a tecnologia, as drogas) —, que estão se preparando para uma guerra que ninguém viu, mas que já começou. O motivo? O poder de não ser esquecido.
O que Gaiman constrói em Deuses americanos é um amálgama de múltiplas referências, uma mistura de road trip, fantasia e mistério — um exemplo máximo da versatilidade e da prosa lúdica e ao mesmo tempo cortante de Neil Gaiman, que, ao falar sobre deuses, fala sobre todos nós.

Pedro: Gaiman é para mim um dos autores que mais conseguem alcançar uma sensação faérica em sua escrita. Você e o protagonista são guiados por uma trama misteriosa, onde não se sabe o que esperar ou em quem confiar. Há magia, mitos e deuses por aí, e isso é tomado em um ângulo espetacular pelo autor ao introduzir aspectos da cultura americana como deuses adorados por eles, mesmo que inconscientemente. Por vezes divertida, por vezes arrepiante, Deuses Americanos é uma obra única. Há uma adaptação feita pelo Amazon Prime Video, com duas temporadas disponíveis.

Lucas: Sempre tive curiosidade em ler também, mas por algum motivo sempre fico adiando. Acho que vou acabar lendo em algum momento, mas não é prioridade. Na verdade, eu nunca li nenhum livro do Neil Gaiman ainda, então realmente não sei o que esperar. Mas pelo que as pessoas dizem parece ser muito incrível!


Bom, é isso! Espero que tenham gostado das indicações dessa edição! Caso tenham interesse de participar dessa série, me mandem um mensagem por aqui ou pelas redes sociais do blog dizendo que gostaria de fazer indicações que podemos conversar. Até a próxima!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s