Minha Experiência Lendo em Inglês

Minha Experiência Lendo em Inglês

Eu não sei você, mas eu sempre tive essa questão na minha vida: precisava tentar ler um livro em inglês. Eu já tinha um nível do idioma suficiente para ler textos na internet sem dificuldades, então não havia motivos para não tentar. O que me fazia adiar era o fato de que eu sabia que a leitura me demandaria mais tempo, pois eu não conseguiria ler no mesmo ritmo que um livro em português. Mas enfim esse dia chegou e eu finalmente li não apenas um, mas DOIS livros em inglês! E hoje vou compartilhar com vocês minha experiência e explicar p porquê de ter feito tais escolhas.

A primeira leitura foi de Emma da Jane Austen. E sim, não foi uma escolha muito esperta para uma primeira tentativa. Apesar de ter uma história simples de entender, este é um livro escrito em 1815 e, portanto, tem um inglês arcaico, cheio de palavras e termos que quase não se usam mais. O que me fez encarar a leitura foi o formato do livro, ele é separado em dezenas de capítulos curtos de 5 a 10 páginas. E era disso que eu precisava. Além de demandar muito tempo, ler em inglês também é mais cansativo do que parece (pelo menos para quem não está acostumado). Então ler mais de 10 páginas por dia seria muito desgastante e provavelmente me desmotivaria. Elaborei um plano de leitura simples de ler um capítulo por dia por dois meses. Assim eu fiz e funcionou! Em alguns dias que eu estava mais inspirado, lia até mais de um capítulo.

Demorou? Demorou. Foi uma longa jornada, mas que valeu a pena. Mas vamos para algumas considerações sobre essa experiência: primeiro que como o texto tinha muitas palavras que eu não conhecia, eu consultava a tradução na internet sempre que elas apareciam. No começo foi meio chato ter que parar a leitura para ficar fazendo isso, mas como não era apenas uma leitura de lazer e eu também queria melhorar meu vocabulário, fui fazendo isso. Com o tempo as pesquisas foram diminuindo, pois muitas palavras eu já havia pesquisado em capítulos anteriores e já sabia o que significavam. Além disso, eu ia anotando em um caderno essas pesquisas para facilitar a consulta se necessário. O lado negativo disso é justamente o fato de não se usar muito essas palavras, elas são sinônimos de outras mais comuns hoje em dia e possivelmente vou acabar esquecendo delas. O segundo ponto a se destacar é que a leitura foi muito mais imersiva. Não sei se isso se aplicaria a qualquer livro, mas no caso de Emma, ter lido em inglês (arcaico & britânico) junto ao fato de ler por muitos dias, fez com que a experiência do livro tenha sido mais intensa, fazia eu me sentir naquela época. E foi uma grande surpresa, pois eu não imaginava que isso aconteceria.

O segundo livro que eu li foi O Velho e o Mar (The Old and The Sea) do Ernest Hemingway. E vários fatores me fizeram escolher esse livro. Como queria comparar experiências de leitura bem diferentes para este post, eu optei por ler um em edição física (Emma) e o outro, no caso este, em e-book. Mas quanto a isso, não senti tanta diferença além do normal, o fato de a leitura render mais no digital (pelo menos para mim costuma ser assim). Outros motivos que me fizeram escolher este livro foram que ele é mais curto, é americano, tem um inglês mais atual (apesar de ter sido publicado em 1952) e, por ter sido feito para um público mais jovem, tem uma escrita mais simples e fácil. Os capítulos dele também não são tão grandes, mas desse vez não li um pouco por dia, fui lendo num ritmo mais rápido. Talvez por ter uma linguagem mais simples e por eu estar um pouco mais acostumado, não foi tão exaustivo. O único “problema” em relação a esse livro foi que ele tinha vários termos relacionados a pesca e navegação, ou seja, palavras que eu também não conhecia e tive que parar para pesquisar também. Porém, foi um volume de palavras bem menor que Emma.

Caso você tenha a intenção de começar a ler em inglês também seguem algumas dicas:

  • Procure por livros de capítulos curtos e se planeje para ler um pouco por dia. Não tenha pressa.
  • Procure por livros mais atuais, com uma escrita mais simples, para você ir se acostumando antes de encarar coisas mais complexas.
  • Se você sente que seu inglês está um pouco enferrujado, pratique antes por uns dias. Leia textos na internet ou use o Duolingo, por exemplo. Isso vai fazer com que sua leitura comece menos travada.
  • Tem muitos e-books em inglês baratos no Kindle e muitos “gratuitos” no Unlimited. Caso queira um físico, procure em sebos. Emma eu achei assim, foi uma edição antiga, mas bem baratinha.
  • Se você não liga para spoilers e nem se importa de ler livros de filmes ou séries que você já viu, aproveite então. Assista alguma adaptação do livro que você vai ler, assim vai ficar muito mais fácil de você ir entendendo a história durante a leitura.

Essas leituras foram experiências incríveis que com certeza valeram o esforço. Sobre os livros em si não comentei nada porque pretendo fazer resenha deles em breve. Espero que este post tenha sido útil para você e não deixe de seguir o blog para receber mais posts este. Pretendo trazer muito mais coisas legais do meio literário para 2022!

2 comentários sobre “Minha Experiência Lendo em Inglês

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s