Sobre Leitura e Música

Olá, Sonhadores! Existem muitas relações entre livros e músicas e eu sei que a maioria das pessoas, em especial as mais jovens, gostam delas. Mas já faz um tempinho desde a última vez, então hoje vou ser um pouco polêmico. Falarei sobre quais são as possibilidades de relacionamento que a música pode ter com a literatura e o que EU sinto sobre elas!

A primeira relação (e a melhor de todas) é usar músicas para se inspirar na criação de histórias! Acho totalmente válido e muito eficiente. Serve tanto para ter ideias para a trama num geral, quanto para elaborar cenas. Mas cuidado aqui: a cena deve funcionar independente da música, pois a maioria dos seus leitores não vai estar ouvindo ela enquanto lê. Se você, como escritor, quer causar algum efeito, precisa conseguir fazer isso através do texto. A música é apenas uma inspiração!

Bem, a segunda relação e também a mais “ok” para mim é quando o autor inclui músicas ou poesias originais na narração. Acontece muito, por exemplo, em O Senhor dos Anéis, em que algum personagem sente a necessidade de se expressar recitando uma poesia. Resolvi começar por essa porque ela não me incomoda, mas também não me atrai. Sei que a maioria das pessoas pulam essas partes, inclusive eu. Especialmente se a música em questão não vai fazer diferença nenhuma para o enredo. Eu sei que provavelmente o autor colocou ela ali por algum motivo, não foi a toa, mas… ai que preguiça. Geralmente poesia é difícil de interpretar e, de qualquer forma, a gente acaba descobrindo o significado através de outras coisas na história mesmo.

Livros com a temática de música também não são difíceis de encontrar. Em que a personagem protagonista é cantora, compositora ou qualquer profissão deste meio. Isso é outra coisa que é “ok” para mim, mas também não é um tema que vai me dar vontade de ler aquele livro. Eu gosto de música, mas eu nunca fui uma pessoa muito fissurada nesse tipo de arte, sou mais das artes plásticas. Nunca quis aprender a cantar ou a tocar algum instrumento (coisa que parece que quase todo mundo já quis um dia). Então talvez isso colabore para as reclamações que vem a seguir hahaha

Outra relação que existe, principalmente em livros young adult, é quando o autor gosta muito de algum artista (ou vários) e quer porque quer enfiar isso no livro que ele escreveu. Bom, o livro é dele e ele faz o que ele quiser, mas isso me irrita levemente e vou dizer o motivo. Geralmente eles colocam trechos das músicas nos títulos ou nos começos dos capítulos, pois supostamente aquela música reflete aquela cena ou o inspirou a escreve-la, qualquer coisa desse tipo. E ok. O que me irrita nisso é que eu não quero ajuda para entrar na vibe do capítulo. Não quero ler um trecho que fala sobre término e sentir previamente que nesse capítulo um casal vai terminar. Não gosto de ser preparado dessa forma, é muito óbvio e fácil. Se você quer preparar o leitor para algum momento da história, você precisa fazer isso durante a história, não através de outros recursos. Não digo que seja uma estratégia inválida, mas EU particularmente não gosto.

E seguindo o mesmo raciocínio do parágrafo anterior, temos as famosas playlists de livros. Com músicas que inspiraram o livro montadas pelo próprio autor, ou as vezes montadas por leitores que acham que tais músicas combinam o a aquela leitura. Se for pra ouvir depois de terminar o livro: ok. Mas, de novo, usar isso pra entrar na vibe da história não gosto. Não sei para você, mas para mim parece meio uma… trapaça. Por exemplo, temos um livro triste que as chances da gente gostar dele é maior quando já estamos nesse mood. Que conveniente usar uma playlist com músicas tristes para entrar nesse mood para ler. Como eu vou saber se o livro é bom mesmo e conseguiria fazer isso por conta própria e sem ajuda? E entra naquilo que eu disse no começo, um bom escritor deve conseguir causar os efeitos através de seu texto, da escolha das palavras, da estruturação das frases e da cena.

Bem, por fim, a PIOR relação que músicas podem ter com leitura na minha opinião: ouvir música enquanto lê! Eu não consigo, não entendo, não faz sentido! Tem coisas na vida que dá perfeitamente para fazer enquanto ouve músicas, coisas que fazemos no automático e não precisamos raciocinar. Ler não é uma delas (nem estudar!). É algo que tira o foco e atrapalha a absorção. Há quem diga que não, então talvez isso seja algo que varia de pessoa para pessoa. Não sei. Sei que para mim não existe a menor necessidade de ter música enquanto leio. É um tempo que tiro para me dedicar ao livro, se eu quiser ouvir música então eu vou ouvir e leio depois.

Enfim, tenho certeza que a maioria das pessoas vão discordar de absolutamente tudo o que eu disse aqui, mas tudo bem. Se você é uma dessas pessoas e chegou até aqui, obrigado por aguentar meu desabafo hahah Fique a vontade para argumentar nos comentários, pois pode haver algum ponto de vista que eu não enxergue, não é? Tem mais alguma relação que músicas podem ter com livros e eu esqueci? Você é totalmente como eu sobre esse tema? Quero saber!

Neste mês de Agosto de 2021 estou fazendo o BEDA com postagens diárias aqui nesses 31 dias! Se você gostou do conteúdo não deixe de curtir e seguir o blog para receber notificações quando sair coisas novas e também me segue no Instagram para interagir comigo lá: @leitordossonhos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s