Enrolando 2018

TOP 5 – Livros que eu estou enrolando para ler

Esse é um top que eu poderia fazer um TOP 50 de tantas opções que tenho. Mas como eu quero inventar uma desculpa me justificar em cada um, vamos resumir em um top 5!


Sherlock Holmes – Sir Arthur Conan Doyle

Seguindo meu vício com Agatha Christie e romances policiais, eu decidi investir em Sherlock Holmes! Comprei essa box com 4 volumes de uma coletânea de todos os livros do famoso detetive, mas só li as duas primeiras histórias: Um Estudo em Vermelho e O Sinal dos Quatro. Depois nunca mais peguei pra ler e estou enrolando a séculos! Não foi nem por não ter gostado, é que simplesmente fui passando outros livros na frente…

Senhor dos Anéis – J. R. R. Tolkien

Um dos que eu mais quero ler, mas ainda não criei coragem. Acredito que esse receio seja mais por influência das pessoas falarem que é uma série densa. Mas vamos ver como vai ser…

Caçando Carneiros – Haruki Murakami

Murakami foi indicado por uma amiga a anos e até agora eu estou enrolando para experimentar. Meu receio é com o estilo de escrita do autor que pelo pouco que olhei é muito distante da escrita objetiva que eu gosto. Mas algum dia eu prometo tentar!

Batalha do Apocalipse – Eduardo Spohr

Por influência do NerdCast, coloquei este livro na minha lista de leituras, mas ao mesmo tempo não fui convencido o suficiente a dar uma prioridade pra ele. Então sigo nesse esquema de quero ler, mas vou passando outros na frente.

Fundação – Isaac Asimov

Eu sou muito curioso para ler essa série! Apesar de já ter lido alguns clássicos, ainda estou começando a me aventurar nesse meio. Em algum momento vou pegar os de Ficção Científica como Fundação.

A Ilha Misteriosa - Julio Verne

Resenha | A Ilha Misteriosa – Júlio Verne

Em 1985, em um contexto de guerra civil, cinco prisioneiros americanos aproveitam uma oportunidade única de fugir de sua detenção através de um balão. Porém, o clima desfavorável faz com que eles fiquem perdidos no meio do Oceano Pacífico e, ficando totalmente sem recursos, o balão começa a cair ao mar. Por sorte, eles avistam um grande pedaço de terra e conseguem, por pouco, pousar.

Leia mais »
Problemas com Nomes de Personagens

Problemas com nomes de personagens

Existem muitos fatores a se discutir quando se trata de leituras. Alguns mais importantes do que outros, e alguns decisivos para definir se o livro será agradável ou não. Mas existem fatores que pouco são falados e que muitas vezes deixamos passar por parecerem tão irrelevantes. Um desses fatores é “nomes de personagens”, que eu vou mostrar para vocês o quanto isso envolve mais coisas do que a gente imagina.

Vamos começar com um problema em especial, pois ele é frequente não só em minhas leituras, como em minha vida: esquecer nomes. É comum depois de um tempo que você terminou a leitura, esquecer quais eram os nomes dos personagens, principalmente dos menos importantes. Porém, não é legal quando isso acontece durante a leitura. Para me salvar disso, geralmente eu decoro os personagens pelas características deles, por exemplo: o menino de óculos com a cicatriz em forma de raio na testa (brincadeira, jamais esqueci o nome do Henry Potter).

O fato é que existem diversos fatores que fazem nomes de personagens serem ruins e esquecíveis. Vamos falar um pouco sobre eles agora:

Personagens com nomes comuns e genéricos. Eu não posso falar muita coisa, pois meu nome é Lucas, e no Brasil todos sabemos que Lucas é um nome comum e genérico, mas mesmo na literatura nacional, não é um nome tão comum assim em livros. Para mim, é muito chato quando parece que o autor não fez esforço nenhum para nomear os personagens e chama eles de Mary, John, Will, Jack e etc. No mínimo, nomes mais comuns precisam vir acompanhados de um sobrenome marcante.

Personagens com nomes parecidos. Sabe quando você vê um filme e só depois de uma hora assistindo você percebe que um personagem na verdade são dois muito parecidos e você confundiu o filme inteiro? Ou só eu que faço isso? Enfim, na leitura isso também acontece, especialmente com nomes parecidos, pois você sempre bate o olho no nome e precisa de uma confirmação para ver sobre qual personagem se trata. Isso é bem comum com personagens da mesma família e que carregam o mesmo sobrenome. O autor usa Sr. Smith e Sra. Smith, e não satisfeito, existe uma filha, a Srta. Smith, e isso é um inferno. Neste caso, a solução é justamente o oposto do tópico anterior, evitar os sobrenomes.

Personagens com nomes complicados. Acho que isso explica-se por si só, porque eu, que já não lembro direito nomes fáceis, não vou lembrar dos difíceis. Porém, esse tópico requer um comentário especial, pois ele é um dos responsáveis pelos grandes conflitos de pronúncia correta. Quem nunca foi falar de um livro com alguém e quando mencionaram tal personagem a outra pessoa não sabia de quem se tratava, mesmo sendo esse personagem o protagonista? Até que alguém, finalmente, se toca que cada um pronuncia o nome de um jeito, e ficam felizes por um segundo por terem descoberto isso, até iniciar, logo em seguida, uma briga sobre quem pronuncia certo.

Se até agora você não ficou convencido de que esse assunto, que raramente é discutido, é de grande relevância, parabéns. Mas se você concorda comigo, vamos falar mais sobre isso e deixe um comentário sobre outros fatores que eu não mencionei, mas que te afetam quando se trata de nomes. Espero que tenham gostado dessa reflexão de hoje e até próximo domingo!