O Guia do Mochileiro das Galáxias – Douglas Adams

Eu, como um bom nerd e programador que sou, deveria ter lido a série de livro do Guia do Mochileiro das Galáxias a muito tempo. Mas nunca é tarde e esse ano eu decidi finalmente fazer essa leitura e tentar entender o que faz dessa história ser um ícone no meio nerd.

Tudo começa com Arthur Dent, um humano que está lutando para que sua casa não seja demolida para a construção de um desvio para facilitar a locomoção das pessoas. O que ele não sabia, era que ao mesmo tempo, seu planeta passava pela mesma situação. Criaturas chamadas Vogons estavam prestes a destruir a Terra para liberar a passagem de uma via intergaláctica. Somente uma pessoa sabia dessa situação: Ford Prefect. Um excêntrico amigo de Arthur que fingia ser humano. Ele veio a Terra a muitos anos com o objetivo de criar um artigo sobre nosso planeta para o Guia do Mochileiro das Galáxias e acabou preso aqui. O Guia nada mais é do que uma grande enciclopédia eletrônica de tudo o que existe. Ele é escrito por mochileiros que viajam por todo o universo, levando sempre consigo sua toalha; elemento que se tornou referência no meio nerd.

Com a ajuda de Ford, Arthur consegue fugir do planeta pouco antes dele ser destruído. A partir daí, os dois começam a viver aventuras pelo universo que faria qualquer um questionar a própria sanidade. Nessa aventura eles conhecem outros personagens como Zaphod, Trillian e o depressivo robô, Marvin.

O livro tem um ritmo fora do comum. Particularmente, eu demorei um pouco para me adaptar. Tenha em mente que você vai ficar confuso. As situações são absurdas, a cronologia é distorcida; há muito conteúdo referente a planetas, civilizações e tecnologias fictícios. Todavia, tudo isso, unindo-se ao tom de ironia e comédia usado por Douglas Adams, faz parte da essência da obra.

Como programador, eu sou uma pessoa que busca muita lógica nas coisas. Eu só comecei a apreciar a leitura dessa série quando me desprendi dessa lógica, e passei a ler apenas seguindo o fluxo do tempo e espaço criado pelo autor. Depois disso, tudo foi mais divertido. É uma leitura que eu recomendo para todos os públicos.