Drácula – Bram Stoker

Assim como qualquer clássico da literatura, Drácula carrega o preconceito das pessoas de acharem que ele é um livro difícil de ler. A história é contada através de cartas e diários, em que os personagens vão narrando os acontecimentos. Por ter sido escrito no século XIX, carrega toda o estilo da época vitoriana, que pode desagradar muita gente. Todavia, eu me impressionei ao ver que o livro tem um fluxo dinâmico e envolvente com seus mistérios e fenômenos sobrenaturais.

A história começa com Jonathan Harker, um agente imobiliário que vai a Transilvânia para auxiliar um conde em sua mudança para Londres, o Conde Drácula. Acontecimentos estranhos fazem Jonathan criar suspeitas e temores sobre seu anfitrião. Enquanto isso, aguardando o retorno de seu noivo (Jonathan), Mina Murrey decide passar um tempo na casa de sua amiga Lucy, uma jovem senhorita com vários pretendentes tentando conquistar seu coração. Desde o principio, o livro já começa a trazer todo um clima sobrenatural e medonho. Porém, a trama só começa a desenrolar quando Drácula finalmente parte para Londres e os caminhos dos personagens se cruzam.

É extremamente importante destacar que, apesar do protagonismo do Conde Drácula, ele é o vilão, e em nenhum momento tem o seu ponto de vista narrado. Ele somente participa através do depoimentos dos outros personagens. E para a frustração de algumas pessoas, ele participa pouco. Porém, eu gostaria de esclarecer que ele aparece pouco, mas ele está indiretamente sempre presente, tudo na história acontece devido a sua influência; e isso é bem diferente de dizer que ele participa pouco.

Por ter sido uma obra que inspirou muitos autores, é necessário comentar sobre vampiros. Muitos desses autores adaptaram o conceito clássico do vampiro para serem criaturas elegantes e atraentes, que utilizam de seu charme para capturar suas presas. Se você pretende ler Drácula esperando por isso, esqueça. O conde segue o estilo clássico, ele é um monstro sanguinário, não há beleza nele.

Recomendo muitíssimo para quem gosta de terror. Quem quer dar uma chance para literatura clássica, essa é uma boa opção também. Eu, pelo menos, não achei uma leitura difícil, comparada a outras obras clássicas. Mas a grande motivação para eu ter lido o livro, foi conhecer a verdadeira origem do vampiro mais famoso de todos os tempos.